quinta-feira, 25 de agosto de 2016

282 - Orquídea: Cattleya walkeriana var. tipo

“Venerada por colecionadores, a Cattleya walkeriana é considerada a orquídea mais perfeita que existe graças ao equilíbrio e simetria de suas formas. Não à toa, um exemplar premiado de Cattleya walkeriana pode ser vendido por mais de R$ 1.000 e alguns dos cruzamentos que essa espécie proporciona passam fácil dos R$ 3.000, como é o caso da famosa Cattleya walkeriana ‘Feiticeira’”.

“Essa espécie foi descoberta por George Gardner, em 1839, vegetando nos galhos de árvores à margem de um riacho afluente do Rio São Francisco - MG. Seu nome homenageia Edward Walker, assistente que acompanhou o botânico durante 2 anos nas viagens pelo Brasil. Mundialmente conhecida e apreciada, a Cattleya walkeriana também pode ser encontrada em ambiente selvagem nos estados de GO, MT e SP, sempre próxima a rios, lagos ou pântanos”.

“Um dos atrativos mais marcantes dessa espécie é sua fragrância peculiar, que lembra canela. A variedade de cores também chama atenção, rendendo-lhe nomes diferentes, com destaque ao lilás (tipo), branco (alba), branco com labelo lilás (semialba), azulado (designada caerulea) e lilás com riscos púrpuras (chamada flamea). Suas flores, grandes se comparadas às demais Cattleya, podem enfeitar a casa por vários dias, especialmente nos meses de abril, maio e junho. Por seu porte pequeno, essa espécie se adapta muito bem ao cultivo em ambiente interno, desde que tenha boas condições de umidade e iluminação (...)”.
“Por ser orquídea epífita (que cresce sobre árvores), a Cattleya walkeriana prefere substrato bem arejado. Há muitas opções além da mistura básica de casca de pínus, chips de coco e pedacinhos de carvão: isopor picado, casca de arroz carbonizada, caroços de açaí, cavacos de madeira (...)" [i]”.

Observação endógena: adquiri esta Cattleya walkeriana (tipo) no mês de janeiro deste ano, com a promessa de que viria a florir ente 1 a 2 anos, possuindo apenas 2 bulbos; porém, a partir do mês de junho ela iniciou uma florada (inesperada), com a formação de um belo botão. A sensação só não foi maior, porque eu viajei e meus familiares não perceberam que tinha um pequeno inseto a consumir partes de suas pétalas e sépalas, o que a deixou esteticamente comprometida, mas ainda assim, valeu o registro. É provável, portanto, que a cada ano ela venha a florir mais e melhor.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...