quinta-feira, 14 de agosto de 2014

179 - Orquídea: Xylobium Foveatum



“Xylobium é um gênero botânico pertencente à família das orquídeas. O gênero Xylobium foi proposto por John Lindley em 1825 (...). O nome vem do grego xylon, madeira ou mata, e bios, vida, indicando que essas plantas vivem nas matas ou sobre madeira. Este gênero agrupa cerca de 30 espécies de crescimento cespitoso; epífitas, ou terrestres e humícolas, ocasionalmente rupícolas, de porte e aspecto variáveis, distribuídas em ampla região, que vai do México ao sul do Brasil (...)”.
“Apresentam pseudobulbos robustos em regra alongados ou fusiformes, de seção redonda ou elipsóides separados por curtíssimo rizoma, em regra portando 1 ou 2 folhas grandes, com nervuras salientes pelo verso, atenuadas para a base (...). A inflorescência é racemosa, relativamente curta, horizontal ou semi ereta, raramente pendente (...). Pode ter poucas ou muitas flores alvacentas, avermelhadas ou pintalgadas, de muito pequenas a médias. As flores apresentam sépalas parecidas entre si, porém a dorsal algo mais estreita, as laterais concrescidas na base, formando pequeno mento com o pé da coluna. Pétalas similares às sépalas porém um pouco menores. Labelo articulado com o pé da coluna, trilobado, com lobos laterais erguidos, e mediano carnoso e caloso em sentido longitudinal. Coluna ereta, mais grossa na base, com pé proeminente e antera apical, com 2 pares de polínias cerosas[i]”. 
A continuação do nome: foveatum (significa) com cova


[i] Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Xylobium> Acesso em jun. de 2013.
Encontrada em “Jamaica, México, Belize, Guatemala, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Panamá, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, Guiana, Suriname, Guiana Francesa e no Brasil, é orquídea epífita de tamanho médio; em altitudes de até 100-1.800 m. (...); gosta de sombra densa”.
Sinônimos:“Maxillaria concava Lindley 1844; Maxillaria foveata Lindley 1839; Maxillaria stachyobiorum Rchb.f 1852; Xylobium concavum (Lindl.) Hemsl. 1884; Xylobium ecuadorense Rolfe 1913; Xylobium filomenoi Schlechter 1921; Xylobium stachyobiorum Hemsl. 1883[i]”.

Observação endógena: o que dizer desta orquídea? Uma maravilhosa surpresa! Ver sua florada de pertinho foi uma sensação incrível, por causa da beleza das flores e da maneira como elas se formam, se abrem e perfumam o ambiente "calmamente"! Eu a adquiri em junho do ano passado, através de uma permuta com uma orquidófila de Rondônia. E pouco mais de 1 ano depois, em julho deste ano, ela iniciou esta floração incrível: 12 flores de perfume inédito, para meu olfato; elas duraram pouco mais de 7 dias, mas de muito proveito, pois também, proporcionou fazer fotos muito boas (acredito).
 
 
 

[i] Disponível em: <http://www.orchidspecies.com/xylofoveatum.htm> Acesso em jun. de 2013.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...