terça-feira, 27 de maio de 2014

A Centésima Postagem

Esta é a Postagem de Número 100! Talvez queiramos enfatizá-la não somente por se tratar deste número, mas porque queremos aproveitar para apresentar um pouco mais da "alma do Blog". Desde que fizemos a primeira postagem - em 03/10/2011 e sobre uma Bromélia até a última postagem, semana passada, sobre as atuais flores da Schomburgkia rosea - sabemos que se trata de uma ação recíproca, entre o blog e seus diversos leitores, visitantes, amigos e parceiros, numa mesma ação: cultivar maravilhas!
Tenho aprendido muito, não somente quando faço alguma postagem, mas também quando leio e aprecio as postagens dos meus amigos, nos seus respectivos blogs.
O Orquídeas-Bromélias executa a sua Centésima Postagem mostrando também que: 46 pessoas, de diversas partes, nos seguem via Blogger; 76 nos seguem pelo G+; já fomos vistos por mais de 56.000 pessoas e em várias partes do mundo, com destaque para o Brasil (evidente) [mais de 36.000], EUA [mais de 8.000], França [mais de 1.500], Portugal [pouco mais de que 1.500], Alemanha [mais 600], Rússia [pouco mais de 500], depois Letônia, Malásia, Espanha e Canadá, dentre outros países.
As postagens  mais vistas são: Denphal alba, Catasetum macrocarpum, Orquídeas parecidas com animais, Oncidium cebolleta, Encyclia oncidioides, Cattleya labiata, Brassavola perrini e Sophronitis cernua.
Por fim, gostaria de dizer que precisamos ser - sempre - renovação! Necessitamos aprender com as orquídeas que, da forma mais singular e sublime, se renova e acredita que sua flor, independente de tamanho, forma, perfume ou cor, encantará a natureza e conquistará a fecundação.
Sejamos como esta orquídea da foto abaixo, que rompeu uma espata sem vida e embelezou o ambiente!
Cattleya guttata.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Bl. Yellow Bird 'H&R' - flores 2014

Já havíamos postado duas vezes sobre esta orquídea; a primeira postagem se referiu à sua chegada (em maio de 2013), que já portava uma haste floral e, de fato, produziu duas belas flores no mês seguinte. Este ano ela também produziu flores (a partir de março) e são estas que nós destacamos abaixo.
Trata-se de um híbrido de fácil cultivo e que se renova com facilidade. Geralmente, quando ainda é pequena, floresce a cada novo pseudobulbo formado. À medida que as flores vão amadurecendo, mudam de tonalidade.
 
 

terça-feira, 20 de maio de 2014

Schomburgkia rosea - flores 2013/2014

Sobre esta orquídea, tento apenas uma postagem no blog. Inicialmente havia feito uma confusão, imaginando que fosse a Schomburgkia crispa, pois assim indicava o "Álbum das Orquídeas de Alagoas", mas depois, enviando uma foto da mesma para o Orquidófilo e Escritor "Nato Ximenes" - ES, ele indicou tratar-se da Schomburgkia rosea, a variedade crispa tem outra tonalidade.
As hastes iniciam o crescimento nos primeiros meses do ano; os botões e as flores despontam no verão, por volta do mês de setembro.
As cápsulas de sementes eclodem no início do ano seguinte.

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Vanilla (não identificada)

Andando, como tantas vezes eu fazia, pelo interior de uma pequena porção de mata, da minha região; tal passeio tinha uma sensação diferenciada, das outras vezes: eu ia ver de perto uma Vanilla!
Quantas vezes já tinha cruzado com ela, e sempre a enfeitar e a encobrir toda a superfície de uma pequena (antiga), árvore ali no meio da mata. É que, dias atrás, eu sem querer, descobri (pela internet) um pouco sobre o gênero Vanilla (Baunilha), como se usam dos troncos de árvores e coqueiros, para ascender; que trata-se da única orquídea trepadeira.
"Vanilla é um gênero de plantas trepadeiras pertencentes à família das Orquidáceas. É encontrada em zonas tropicais e congrega cerca de 110 espécies. A partir dos frutos de algumas espécies obtém-se a especiaria comercialmente conhecida como baunilha (...). Existem dois grandes grupos de espécies: um de caules espessos e folhas carnosas, que é bom produtor de baunilha, e outro de caule mais fino e folhas largas e mais herbáceas, que não produz favas tão úteis[i]".
Após fazer algumas pesquisas na internet, já consegui reduzir bastante a possibilidade de identificar esta Vanilla, levando em conta o que diz a literatura específica sobre a ocorrência de cada espécie no Nordeste e Alagoas: Poderá ser, então:
  • Vanilla bahiana;
  • Vanilla palmarum;
  • Vanilla planifolia ou
  • Vanilla trigonocarpa
 
 
Vanilla enorme, antiga, muito bonita!
 
Há um resto de haste floral, à esquerda acima.


[i] Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Vanilla Acesso em mai. de 2014.

terça-feira, 6 de maio de 2014

Bromélia: Gravatá-comum


“Planta da família das Bromeliáceas e conhecidas também por gravatás. Existem cerca de 4.000 espécies, sendo cerca de 1.250 no Brasil; podem viver no solo, rocha ou árvore (...). São xerófitas, ou seja, adaptadas para a vida em condições de seca, suportando também temperaturas extremas. Típico destas plantas, é o fato de armazenarem água da chuva entre suas folhas”. 
“Como propriedade medicinal é abortivo, emoliente, expectorante, diurético, tônico e vermífugo. É usado na forma de xarope e suco”.
“Também conhecido por caraguatã, caravatá, caraguatá e caravatá[1]”.
“Planta em forma de roseta (folhas contornando um eixo central), terrestre, com folhas compridas de 35 a 67 cm de comprimento por 2,1 a 3,6 cm de largura, com pilosidade grosseira quando novas. Nas margens existem espinhos retrosos (semelhante a um anzol) distanciados de 2 a 3,7 cm entre si. As folhas ficam avermelhadas e se abrem e deitam na horizontal quando vai sair a inflorescência (flores saindo dum mesmo ponto igual um guarda sol) as flores individuais são centenas, com pétalas vinho-avermelhadas. Os frutos são bagas cilíndricas, deprimidas na base”. 
“A planta tem muitos espinhos, devendo ter plantada longe de onde circulam pessoas e crianças. Essa espécie particularmente prefere ambiente semi-sombreado e solos com consistência arenosa, bem drenados e levemente ácidos. É resistente a secas e a geadas de até -3 graus”.
“Multiplica-se mais facilmente por estolão, ou seja, brotos que saem da base do caule. As sementes germinam em 30-50 dias se forem plantadas bem em substrato arenoso. As mudas atingem 35 cm com 13 meses de idade. As mudas tiradas da planta mãe começam a frutificar com 3 anos, enquanto que mudas originarias de sementes frutificam com 5 a 8 anos[2]”.
Eis a minha "fogueira de São João" antecipada!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


quinta-feira, 1 de maio de 2014

4 - Lista de Desejos: Orquídeas

Bc. Binosa work. Disponível no álbum de fotos de VENDO CATASSETUM

Blc. Hawaiian Light Fiesta - Mercado da Orquídea.
Brassia Verrucosa - Mercado da Orquídea.
Brassidium Tigerlily - Mercado da Orquídea.
C. Kerchoveana x C. Brabantiae - Mercado da Orquídea.
Cattleya velutina. Disponível no álbum de Gabriel Miranda.
Schomburgkia crispa - Ademir fioroni.

Desde a publicação da 1ª Lista de Desejos, em janeiro de 2013, até agora (eis a 4ª lista) eu conquistei apenas 5 orquídeas, foram elas:

  •  Brassia rex;
  •  Cattleya intermedia.
  • Catasetum longifolium;
  • Potinara burana 'beauty' burana.
3ª lista:
  • Rodriguezia lanceolata.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...