quinta-feira, 20 de junho de 2013

141 - Orquídea: Bl. yellow bird 'H&R' / flores


De acordo com informações contidas no site, do qual adquiri a mesma, é “planta de singular beleza. Muito florífera, produzindo cachos de flores amarelas. As flores da Bl. Yellow Bird tem altíssima durabilidade... as plantas chegam a permanecer floridas por até 30 dias[1]”!
“Bl. Yellow Bird é um cruzamento entre Brassavola nodosa e Bl. Richard Mueller. As sépalas e pétalas são estreitas, [de cor] amarelo-laranja com manchas marrons espalhadas aleatoriamente.
O labelo é de um amarelo leve com manchas marrons espalhadas, mas concentradas nas bordas exteriores (...). Esta é uma planta que cresce muito fácil, com folhas pontiagudas estreitas[2]”.

Observação endógena: adquiri d'um Orquidário do Rio de Janeiro, já com uma haste floral em botões! Demonstrou excelente adaptabilidade ao clima quente e seco do Nordeste do Brasil, porém, amenizado com as escassas chuvas de inverno, em nossa região, nesta época. Ao passo que desenvolvia 2 flores, uma após a outra, emitia com vigor, um novo pseudobulbo, bem como espalhava várias raízes sobre o substrato; daí julgarmos sua boa adequabilidade! 
Os botões chegam a ficar quase rubros, antes de abrirem em flores; as pétalas e sépalas vão se edificando lentamente e são de um amarelo bem escuro a princípio; depois se consolidam em amarelo áureo!
Dois botões, pouco antes das flores. Bl. yellow bird 'H&R'.
A primeira flor, com tonalidade mais densa: pétalas e sépalas apontadas para o chão - Bl. yellow bird 'H&R'.
Em tom comum; e as pequenas manchas marrons. Bl. yellow bird 'H&R'.
O bom conjunto de folhas pontiagudas e finas, como descritas. Bl. yellow bird 'H&R'.
______________
[1]  Disponível em: http://www.orquideasecia.com.br/bl-yellow-bird-h-r.html Acesso em jun. de 2013.
[2]  Disponível em: http://www.pbase.com/image/7408895 Acesso em jun. de 2013.

quinta-feira, 13 de junho de 2013

2 - Lista de Desejos/Orquídeas

Mesmo antes de conquistar todas as orquídeas citadas na minha 1ª lista de desejos, mas somente algumas, apresento mais uma lista. Ela, assim como a outra e as que virão, irá se manter arquivada neste blog e flutuará dia a dia na imaginação de consumo, na possibilidade de concretizar! Sinalizo ainda que, a aquisição das mesmas se limitará a diversos fatores, dentre os quais, a compatibilidade de desenvolvimento das mesmas na minha região geográfica.
Catasetum Imperialis X Susan Fuchs. Disponível na página de VENDO CATASSETUM, no Orkut. <http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=8307335930723001055>
Catasetum Pileatum Imperialis. Extraída do álbum de VENDO CATASSETUM. <http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=8307335930723001055>
Aspasia lunata - foto extraída do site do Orquidário Faísca: <http://www.orquidariofaisca.com.br/>.
Blc. penny helen kudos. Disponível no Orquidário Faísca: <http://www.orquidariofaisca.com.br/>..
Cattleya aclandiae - Orquidário Faísca: <http://www.orquidariofaisca.com.br/>.
Cattleya amethystoglossa. Da página de VENDO CATASSETUM. <http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=8307335930723001055>
Catasetum João Stivalli nº 07. Em VENDO CATASSETUM. <http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=8307335930723001055>
Catasetum Longifolium. VENDO CATASSETUM. <http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=8307335930723001055>
Phalaenopsis mannii var. mahogany Rchb. f. 1871. Disponível no blog do Orchisrafa: <http://orchisrafa.blogspot.com.br/>.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Bromélia: Tillandsia recurvata



Nome Científico: Recurvata Tillandsia;
Nome Popular: Tillandsia Recurvata;
Família: Bromeliaceae;
Subfamília: Tillandsioideae;
Origem: EUA, Argentina e Chile;
Ciclo de Vida: Perene.
"A Tillandsia Recurvata (...) é uma bromélia epífita (...). Suas folhas são como fios retorcidos com três a dezoito cm de comprimento. Elas são cobertas de tricomas cinza prateados ou acastanhado em hastes de tufos curtos. Algumas raízes estão presentes. As rosetas são densas e, às vezes formam colônias. Ela cresce em um aglomerado globular e muitas vezes é confundida com a Barba de Velho ou Musgo Espanhol (Tillandsia Usneóides)". 

"Ela é uma planta florífera discreta, mas não é monótona, no outono produz brácteas cinzas escamosas com flores em forma de funil com pétalas azuis claras ou violetas. É uma planta minúscula, por esse motivo é uma das últimas a serem incorporadas nas coleções de Tillandsias".

"Cultivo – abrigá-las do sol direto, especialmente durante as horas quentes. Conservá-las em um local com bastante luminosidade. Podem viver em uma ampla faixa de temperatura variável entre 10º a 35º C. As regas devem ser feitas com água de chuva ou desmineralizada e em dias alternados (...)".

"Montagem de Arranjos – a montagem ou suspensão das Tillandsias é muito simples. Outras formas de fixação podem ser feitas com o auxilio de linha de pesca, linha encerada ou fio de arame (sem cobre). Os materiais a serem usados como base de fixação podem ser conchas, corais, pedras, cristais, troncos, galhos, variando de acordo com a criatividade e o gosto individual de cada pessoa".

"Circulação de Ar – as Tillandsias devem receber uma boa ventilação de ar ou brisa, pois elas captam os nutrientes de que se alimentam no ar. Mas não toleram ventos fortes, o que deve ser evitado".

"Adubação – é benéfico alimentá-las com adubo de orquídeas hidrossolúvel diluído na água na proporção de ¼ da dosagem recomenda pelo fabricante e aplicado com aspessor em horários amenos ou de sol frio".

"Reprodução – nas plantas matrizes e/ou mãe após florescerem, posteriormente começará a surgir nas axilas dos exemplares pequenos brotos (filhotes), começam então a planta matriz começará a morrer lentamente, deixando em seu lugar de 3 a 5 filhotes que crescerão formando lindas touceiras[1]"

Observação endógena: essa pequenas bromélias sobrevivem com muita facilidade em ambientes urbanos também, principalmente nos fios de energia. N'alguns casos não só uma, mas uma colônia delas persiste! Porém, quando nos fios (sei), não dá pra imaginar ser uma estrutura tão complexa e miúda, para que se forme esta bromélia, e um processo paulatino para a eclosão das minúsculas flores!
Você poderá seguir essas recomendações acima mostradas, para cultivá-las, mas também, se nada fizer, apenas fixá-la num local similar a natureza, ela irá se manter tranquilamente!
Após a eclosão das flores de Tillandsia recurvata (cápsulas antigas, botõezinhos e novas pequenas flores).
Uma 'flor' solitária se projeta: Tillandsia recurvata.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...