quarta-feira, 13 de março de 2013

Umas ORQUÍDEAS e umas FORMIGAS

"As formigas podem ser benéficas, maléficas ou inertes às orquídeas. Algumas espécies de orquídeas se associam a formigas dando-lhes abrigo, em seus pseudobulbos ocos, em troca de proteção contra os predadores. Dois gêneros tropicais, Caularthron e Myrmecophila, têm entrada na base do pseudobulbo para prover moradia às formigas”.“As formigas com efeito maléfico são as açucareiras, que criam verdadeiras fazendas de cochonilhas e pulgões sugadores de seiva. Elas carregam e protegem estas pragas pois elas produzem um excremento adocicado, que é aproveitado pelas formigas. Portanto, quando observar formigas em orquídeas, deve-se procurar por estas pragas, nas folhas, brotos e raízes. Nestes casos, a eliminação das formigas, impede a propagação da praga de uma planta a outra, mas a praga também deverá ser combatida com inseticidas específicos. É sempre bom verificar o que elas estão aprontando (...)[1]”.

Observação endógena: no meu ‘orquidário’ há certamente dezenas de formigas e de várias características: desde as miudinhas até as maiores. Percebo que nenhuma delas afeta o desenvolvimento das orquídeas; há umas muito pequenas que passam o tempo todo ‘se alimentando’ sobre os novos brotos e as novas hastes florais. Na verdade, elas exploram toda a orquídea! Essas pequenas picam bastante. A formigas maiores usam alguns orquídeas para se refugiarem, bem como para caçar suas presas. 
2 formigas 'caçam' sobre os talos das flores desta Brassavola perrini - no alto de um pé de ficus.
Formiga de ocorrência pouco comum, sobre o labelo desta Blc. waikiki gold 'lea'.
Uma se aventura sobre um tapete colorido, ofertado pela Denphal ekapol.
Descendo sobre a haste - com flores femininas - deste macrocarpum.

Numa ponte entre a bela flor e a estrutura, nesta Brassavola perrini.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...