quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Phalaenopsis pintalgado - flores 2016

Este ano percebi algumas particularidades na floração desta Phalaenopsis: as flores produzidas acabaram por ter um tamanho menor em relação à floradas anteriores, ao passo que ela conseguiu produzir mais flores. Acabei dando ênfase aos botões, pois neste gênero eles têm características formidáveis!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Bromélia: Vriesea carinata

Sinônimos
Tillandsia carinata (Wawra) Baker
Vriesea brachystachys Regel
Tipo
Nativa, endêmica do Brasil.
Dispersão
Anemocórica[i]
Habitat
Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Mista e Densa, Floresta Estacional Semidecidual e Restingas[ii].

“A Vriesea carinata (...) é uma bromélia exclusiva da Floresta Atlântica e ocorre desde a Bahia até o Rio Grande do Sul. Tem preferência de fixação por troncos e galhos a uma altura média de 6,8 m do chão, ocorrendo eventualmente sobre o solo e raízes. Em relação à altitude, está presente de 10 a 800 m”.
“É conhecida popularmente por gravatá, monjola ou simplesmente bromélia. Floresce de março a agosto e os frutos são encontrados em outubro. Seu porte pode variar entre 20 e 30 cm[iii]”.


[i]É o termo usado em Botânica para definir a disseminação das sementes de uma planta pela ação do vento. Geralmente estes tipos de sementes são denominadas de ‘aladas’”. (http://www.dicionarioinformal.com.br/anemoc%C3%B3rica/)
[iii] Disponível em: http://www.qualea.com.br/2008/04/vriesea-carinata/ Acesso em set. de 2016.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Macradenia multiflora - flores 2016

Pra fechar as postagens deste mês de novembro, trago fotos referentes a esta abundante floração produzida pela Macradenia multiflora. Desta vez, observei mais uma de suas façanhas: após a primeira etapa de flores, ela produz novas ramificações durante as hastes para a produção de mais flores, de modo que o tempo de floração alarga-se, bem como as possibilidades de apreciá-la e fotografá-la.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Potinara haw yang gold - flores 2016

Assim como no ano passado quando publiquei a exuberante floração desta Potinara, gostaria de falar da satisfação que é ver as flores grandes e de tons atraentes deste incrível híbrido. Assim como outros híbridos complexos, esta Pot. haw yang gold tem se desenvolvido muito bem e produzido cada vez mais flores de um bom acabamento e textura, conforme destaco n'algumas fotos abaixo.
Obs. quantitativamente foi menor o número de flores em relação ao ano passado; a qualidade porém, foi superior!

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Cattleya nobilior - flores 2016

Pela primeira vez esta bela Cattleya nobilior produziu 4 flores (num único pseudobulbo) e por fim, uma cápsula de sementes. Anteriormente ela vinha produzindo ano a ano, mas não passava de 2 flores. A mudança quantitativa e também qualitativa se deu a partir do momento que a mesma foi trocada de vaso. Antes ela estava num cachepot e recentemente foi transplantada para um vaso de argila (barro/cerâmica), bem, como foi realizado um corte, para retirar os bulbos mais antigos (traseiros). O resultado foi espetacular e bastante positivo.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Epicattleya Rene Marques 'Flame Thrower' - flores 2016

Tendo florido a vez primeira em fins de 2015 (produzindo apenas 1 flor), este híbrido voltou a florir em junho do corrente ano, em grande estilo (ao produzir 3 belas flores). As flores são relativamente grandes, especialmente se compararmos com o porte médio da planta, além de observar que seus pseudobulbos são finos e medianos, no que se refere ao alongamento. Algumas semanas após o término da florada, ela já iniciou a produção de dois novos pseudobulbos.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Catasetum uncatum - flores 2016

Este ano (de chuvas escassas no inverno e de verão tão quente), estações "arduamente" sentidas por humanos e pela vegetação também, com as orquídeas não foi diferente, apesar de reconhecer determinada falta de empenho (da minha parte) por não fazer regas abundantes e regulares, por mais que se tentasse, elas continuavam a sofrer, prova disso é que a maioria delas decaiu a produção de flores.
Este Catasetum uncatum, mesmo tendo produzido 62 flores, me pareceu pouco, haja vista a sua maior capacidade de produzir diversas hastes (com dezenas) de flores, sequencialmente. Por causa do calor (e isso eu percebi há algum tempo), predominaram as flores femininas, em detrimento das masculinas.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...